A 2ª Vara Cível de Itaguaí (RJ) proibiu a contratação de artistas como Anitta, Alexandre Pires e Luan Santana para a Expo Itaguaí 2018, que celebra os 200 anos da cidade. Em meio à crise financeira e com serviços de saúde e educação em más condições, foi entendido na decisão que as verbas municipais devem ser direcionadas para resolver esses problemas. Em inquérito instaurado para apurar a denúncia sobre o alto custo do evento, a prefeitura apresentou procedimentos administrativos em que descreve gastos de R$ 6,2 milhões para contratar as atrações.

O Ministério Público moveu ação civil pública para impedir que esses gastos fossem efetivados. De acordo com a promotoria, a cidade agiu de forma ilegal ao antecipar 50% dos cachês aos artistas, enquanto um hospital teve de fechar a emergência por falta de recursos e a Unidade de Pronto-Atendimento da cidade não está funcionando.

De acordo com o Conjur, o juiz responsável pelo caso, Robert Fairclough concedeu liminar impedindo a prefeitura de efetuar qualquer gasto relacionado ao aniversário do município. As despesas devem ser suspensas de imediato, sob pena de aplicação de multa pessoal ao prefeito no valor de 30% da quantidade que foi paga. De acordo com o juiz, o município seguiu na contramão do parecer do Tribunal de Contas que recomendava o contingenciamento das despesas.

Do Bahia Notícias com foto: Reprodução / Youtube